Francisco presidiu à Vigília de oração de Pentecostes no Circo Máximo por ocasião do 50º aniversário da Renovação Carismática Católica, no sábado, 03 de junho. Participaram no evento carismáticos de todo o mundo e representantes do mundo evangélico e pentecostal.

“Hoje é mais do que nunca urgente a unidade dos cristãos, unidos pelo Espírito Santo, na oração e na ação pelos mais vulneráveis” – disse o Papa Francisco na sua meditação durante a Vigília de oração de Pentecostes, neste sábado à tarde no Circo Máximo. Cerca de 50 mil os presentes. A ocasião é o “Jubileu de Ouro” da Renovação Carismática Católica, 50 anos após o seu nascimento. Participaram no evento carismáticos de todo o mundo e, por vontade expressa do Papa, até mesmo membros do mundo evangélico e pentecostal. No fim da vigília, teve lugar a oração de perdão pelos pecados de divisão e, então, a oração pelo Batismo no Espírito Santo.

Vigília de Pentecostes em 03 de junho de 2017: Pregação do Frei Raniero Cantalamessa

Na sua meditação o Papa Francisco recordou o Pentecostes. A unidade é para a missão, para proclamar que Jesus é o Senhor, sublinhou o Papa disse, para anunciar  a Boa Nova a todos os povos, para demonstrar que a paz é possível, embora não seja fácil demonstrar ao mundo de hoje, mas em nome de Jesus pode-se fazer. Temos diferenças, prosseguiu Francisco, mas queremos ser “uma diversidade reconciliada”. Em seguida, o Papa se concentrou  no ecumenismo do sangue:

“Hoje decidimos reunir-nos aqui, neste lugar – disse o Papa – porque aqui, durante as perseguições foram martirizados cristãos, para o divertimento daqueles que estavam a observar. Hoje há mais mártires de ontem! Hoje há mais mártires. Cristãos. Aqueles que matam os cristãos, antes de matá-los não perguntam: ‘Mas tu és ortodoxo? Tu és católico? Tu és evangélico? Tu  és luterano? Tu és calvinista?’. Não! ‘Tu és cristão?’, degolado, imediatamente. Hoje há mais mártires que nos primeiros tempos”.

Amar-nos e caminharmos  juntos são os binários indicados por Francisco. Sem caminho, na verdade, nós nunca estaremos de acordo, ressalta o Papa. Em seguida pensa na Renovação Carismática Católica, convidando também a ler as obras do Cardeal Suenens:

“50 anos de Renovação Carismática Católica. Uma corrente de graça do Espírito! E por que corrente de graça? Porque não tem nem fundador, nem estatutos, nem órgãos de governo. É claro que nesta corrente nasceram múltiplas expressões que, certamente, são obras humanas inspiradas pelo Espírito, com vários carismas, e todos ao serviço da Igreja. Mas à corrente não se podem opor barragens, nem se pode bloquear o Espírito Santo numa gaiola!”.

O Espírito Santo é quem faz a Igreja, disse o Papa Francisco: a esposa do Apocalipse, uma única esposa, “uma esposa tem o Senhor”. E depois o Papa recorda a importância do louvor. “A Igreja conta convosco”, diz o Papa, agradecendo a Renovação Carismática Católica  e deixando-lhe um mandato:

“Partilhar  com todos na Igreja o Batismo no Espírito Santo, louvar  ao Senhor  sem cessar, caminhar juntos com os cristãos de diferentes Igrejas e comunidades cristãs na oração e na ação pelos mais necessitados. Servir os mais pobres e os enfermos, isto esperam de vós, Renovação Carismática Católica, a Igreja e o Papa, mas de vós todos: todos, todos vós que entrastes nesta corrente de graça! Obrigado”.

Clique aqui e veja a Missa de Pentecostes e Regina Coeli no domingo, 04 de junho de 2017

A vigília tinha sido precedida pelas saudações de abertura de Michelle Moran e Gilberto Barbosa, respectivamente presidentes do ICCRS (International Catholic Charismatic Renewal Services) e da Catholic Fraternity (Fraternidade Católica), que organizaram o encontro. Sob o palco estava um grupo de pobres acompanhados pelo Esmoleiro do Papa. (BS)

Neste link, a Vigília de Pentecostes na íntegra

Por Rádio Vaticano

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*