Na tarde da sexta-feira, 28, estiveram reunidos com o Arcebispo de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, o vigário geral, Pe. Vitor Feller, Nilo Momm, Marizete Polli, Michelle Biz, Eduardo Espindola, além de Maria Zoê Bellani Lyra Espindola, autora da biografia de Marcelo Henrique Câmara.

A comissão formada por representantes do Movimento de Emaús e da Opus Dei, em Florianópolis, apresentou ao Arcebispo o fruto do trabalho de cinco anos de coleta de depoimentos, documentos e entrevistas, que embasaram a biografia deste promotor de justiça que faleceu aos 28 anos.

Marcelo foi um filho e irmão extremamente dedicado à sua família. Amadureceu muito cedo com a separação dos pais e aos 10 anos de idade, assumiu atitude de responsabilidade pela mãe e pelo irmão mais novo. Na juventude procurou render ao máximo seus exímios dotes intelectuais, empenhando-se nos estudos. Tornou-se mestre em Direito, atuou como professor substituto da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e como Promotor de Justiça do Estado.

No início do curso universitário participou do retiro espiritual do Movimento de Emaús, quando obteve a graça de profunda conversão a Cristo e Seu Evangelho. Nos anos seguintes exerceu intenso apostolado com os jovens do Movimento e na sua Paróquia Sagrado Coração de Jesus, nos Ingleses, onde se tornou o mais jovem Ministro Extraordinário da Sagrada Comunhão. Participando dos meios de formação da Opus Dei, encontrou a confirmação da sua vocação laical de santificar as realidades temporais, incluindo o trabalho profissional, que realizava com extrema competência, justiça e caridade.

Foi surpreendido pela descoberta de um linfoma, que posteriormente evoluiu para leucemia. Enfrentou com extraordinária serenidade o longo processo de luta pela vida, transformando o sofrimento em fonte de esperança e fé para as pessoas que o procuravam.

Veio a falecer em uma Quinta-feira Santa, dia 20 de março de 2008. Desde então, a fama de  santidade do jovem começou a ficar mais conhecida. Há notícias de graças alcançadas por sua intercessão. A comunicação dos favores obtidos pode ser feita no site www.marcelocamara.org.br.

Acredita-se que a vida santa do Marcelinho tem muito a contribuir para a sociedade atual: oferece um ideal para os jovens, consola e traz esperança às famílias marcadas pela separação, inspira as autoridades públicas a servir com justiça, honestidade, zelo e caridade. Enfim, convida a todos a viver com intensidade o amor nas realidades mais comuns da vida.

Com a autorização e a pedido de Dom Wilson, a biografia deste jovem será  publicada com o intuito de servir de modelo para muitos fiéis no caminho da santidade.

No dia 20 de março de 2018, o Arcebispo presidirá a Missa de dez anos de falecimento do Marcelo, na Catedral Metropolitana de Florianópolis.

8 Comments, RSS

  • JÚLIO CARLOS RICHARD CÂMARA.

    diz em:
    20 de Fevereiro de 2018 às 21:52

    QUANTO MAIS O TEMPO PASSA = MAIS SAUDADE = MAIS SOFRIMENTO = EU SINTO.

  • diacono Roberto

    diz em:
    6 de outubro de 2017 às 18:32

    Tive a graça de conhecer este jovem. Sempre sereno e atencioso para com as pessoas. Com sua simplicidade e humildade orientava aos que o procuravam para conversar com muita sabedoria. Eu mesmo tive a oportunidade de ser ouvido por ele muitas vezez. Quando já no seu processo final da enfermidade rumo a casa do Pai, em uma visita que fui faze-lo no hospital, mostrava serenidade e entrega total as graças de Deus. Por sua fé e seu testemunho de vida com certeza deixou um legado de fé e amor as coisas do Reino. Fico feliz pela retomada de história de sua vida, comn certeza irá contribuir em muito para a igreja futura.

  • Karina Tzelikis

    diz em:
    4 de outubro de 2017 às 00:43

    Dr. Marcelo Câmara foi meu professor no curso de direito! Foi um privilégio e um presente de Deus ter sido sua aluna. Alem de excelente mestre, era um grande ouvinte e conselheiro. Mesmo com sua enfermidade nunca deixou de sorrir e de sempre levar aos nossos corações uma palavra amiga sempre cercada de muita fé.
    Sua passagem tão prematura deixou a todos nós a época órfãos de um excelente mestre, mas principalmente órfãos de um grande amigo!!!
    Fiquei emocionada em ler esta reportagem e saber que mesmo não estando entre nós o seu legado ainda prevalece!!!

  • João Carlos Sobenes Filho

    diz em:
    3 de outubro de 2017 às 18:00

    Conheci o Marcelo quando fiz o Mestrado na UFSC em 2004-2005, e depois tive o privilégio de conversar com ele diversas vezes, até o seu falecimento em março de 2008 (poucos dias depois do falecimento de minha mãe em São Paulo). Tenho a firme convicção de que realmente vivía santamente, cumprindo com alegria a Vontade de Deus, mesmo quando custava. Que ele interceda pra todos nós.

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*