DSC_5237“Se eu, o Senhor e mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Dei-vos o exemplo, para que façais a mesma coisa que eu fiz”. Com estas palavras do Evangelho, a Igreja em todo mundo abre o Tríduo Pascal.

A Missa da Ceia do Senhor com o lava-pés desta Quinta-feira Santa, 13,  foi presidida na Catedral Metropolitana em Florianópolis pelo Arcebispo, Dom Wilson Tadeu Jönck, scj, e concelebrada pelos padres, David Coelho, Luiz Chang, Pedro Martendal, Eugênio Kinceski e o reitor do Seminário Convívio Emaú, Vânio da Silva. Contou com a participação dos seminaristas da teologia.

Nas palavras iniciais, Dom Wilson afirmou que “a Eucaristia é o Sacramento que representa o centro da vida do cristão. É um mistério grandioso e queremos com nossa celebração entrar neste mistério e deixar que entre em nós também. E é nesta comunhão íntima com Cristo que vamos celebrar”. 

DSC_5310Na homilia, o Arcebispo lembrou que o principal atributo de Deus é exatamente o amor. “Em Cristo, somos perseverantes no amor. É a obra de Cristo aqui no mundo. E vemos o resultado. Todas as palavras de Cristo tocavam o coração. E esta vida é possível em Cristo. Se quisermos encontrar Deus e estar com Ele é em Cristo que vamos encontrar. E a presença de Deus cria comunidade, comunhão. O centro do amor é exatamente viver para o outro. Viver de tal forma que sejamos capazes de dar a vida para o outro. Na medida que somos capazes de dar nossa vida para o outro é que vamos descobrir as coisas mais belas da vida humana. Não há gesto humano mais grandioso do que a mãe que dá a vida ao filho. Quando somos capazes de amar a todos, não excluirmos ninguém, fazer o bem, construimos o mundo que sonhamos, o que Deus pensou.  E isso é possível, em Cristo Jesus. Foi o que Cristo fez. Em todos os seus gestos, Ele viveu para o outro, deu a sua vida por nós”.

Dom Wilson destacou que a Eucaristia é marcar nossa vida com a marca do Cristo. Somos convidados a nos alimentar da Eucaristia regularmente. A Eucaristia seja capaz de transformar nossa vida. Em Cristo temos o divino e o humano, onde Deus pode ser encontrado. As pessoas se encontravam com Deus, na pessoa de Cristo. Na Igreja que somos nós, Deus pode ser encontrado. Quando comungamos o corpo de Cristo, repetimos as atitudes de Dele. Que seja nosso compromisso, de levar Cristo onde formos. Fortalecer a Igreja, vivendo da Eucaristia”.

Fotos da Missa feitas pelo seminarista Joel José Schvambach

O seminarista do quarto ano da teologia, Eduardo Senna, explica que este é um momento “em que somos convidados a viver e mergulhar no grande mistério de Cristo, como dom maior, o amor. Pois não há maior alegria do que doar a vida pelo amigo. E minha vocação, vivendo este momento, renovo o chamado que o Senhor me fez e sou impelido a caminhar com passos firmes, rumo ao objetivo que é o presbiterato”.DSC_5279

Logo após a homilia, Dom Wilson lavou os pés de 12 integrantes do Movimento Pólen, da Catedral, que representavam os 12 apóstolos. “No lava-pés, esvaziar-se de si para o outro, purificar nossa vida. Servir ao outro em tudo aquilo que for necessário”, disse o Arcebispo.

Presbíteros renovam votos sacerdotais na Missa do Crisma

Programação da Semana Santa

DSC_5241

Fotos: Seminarista Joel José Schvambach

Locais das Encenações da Paixão de Cristo

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*