Ele completou apenas 25 anos de idade no dia 20 de junho deste ano, e na tarde do sábado, 8 de setembro, foi ordenado o mais novo padre da Arquidiocese, pelas mãos do Arcebispo Dom Wilson Tadeu Jönck, na Igreja Matriz do centro de Palhoça.

Guilherme dos Santos é hoje o padre mais jovem de Santa Catarina e um dos mais jovens do Brasil. A Missa de ordenação presbiteral foi concelebrada pelo Bispo Auxiliar Emérito de Florianópolis, Dom Vito Schlickmann, e outros sacerdotes.

Além dos diáconos, estavam presentes os seminaristas de Brusque, São José e Florianópolis, familiares e amigos, que lotaram a Igreja Matriz.

Na reflexão, Dom Wilson destacou que toda vocação cristã é um chamado. “Devemos escutar como Nossa Senhora fez. Não temos dúvida que Deus escolheu o diácono Guilherme para tornar Cristo presente no mundo, como Maria Santíssima o fez. E assim, toda vocação ganha essa missão”, afirmou.

Ainda durante a homilia, o Arcebispo comentou que “todo exercício da vocação é ter um coração simples, disponível para responder sim, como Maria. Nos alegramos muito com sua generosidade, com este sim que foi amadurecendo. Que este momento possa se reverter em muitas graças”, concluiu o celebrante.

Com o tema de ordenação presbiteral – “Na sua pobreza, ofereceu tudo” (Mc 12,44), o neo-sacerdote mencionou que “Jesus nos convida a não nos esquecermos dos pobres, porque deles é o Reino dos céus. Jesus oferece tudo, na pobreza da cruz. Tocam-me profundamente no coração essas palavras, porque rodeado de minhas fraquezas (quem me conhece sabe que são muitas) e na minha pobreza, o Senhor me chamou a oferecer tudo, minha vida inteira, através do Ministério Ordenado”.

E concluiu com uma grande gratidão no seu coração. “Agradeço aos meus pais que me deram a vida, aos meus irmãos, à Arquidiocese de Florianópolis, ao arcebispo e todo seu presbitério ao qual hoje faço parte. A todos que se ofertaram ao serviço da formação, gratidão pelo testemunho de vida doada. Grato a todas as comunidades, seus párocos que me acompanharam no estágio pastoral. Toda vocação é a resposta de um Deus providente, a uma comunidade orante. E se eu posso pedir alguma coisa, rezem por mim”.

Confira as imagens: Álbum I

Álbum II

Ao final da mensagem, Pe. Guilherme convidou os fiéis a ficarem de pé para receberem a imagem de Nossa Senhora, trazida pelos seminaristas.

A mãe do neo-sacerdote, Maria Madalena dos Santos, conta que ele decidiu conhecer o seminário, quando estava na catequese. “A gente não sabia como manter os estudos, mas foi na graça de Deus. Eu engravidei do Guilherme quando tinha 44 anos, é o caçula de 11 filhos, oito vivos. Meu filho nasceu de parto normal, foi um presente de Deus, que já o tinha escolhido e separado para o sacerdócio”, relata Maria Madalena, bastante emocionada.

Padre Guilherme é vigário paroquial na Paróquia Nossa Senhora dos Navegantes e São Pedro, do bairro Serraria, em São José.

Histórico

Natural de Palhoça, Pe. Guilherme cresceu na comunidade São Sebastião, que pertence à Paróquia Senhor Bom Jesus de Nazaré, em Palhoça.

O despertar da vocação se deu a partir de um convite do Pe. Marcelo Fraga, pároco da Paróquia São Francisco de Assis, do Aririú, para conhecer o seminário e participar de um encontro vocacional.

Entrou no Seminário Menor, Azambuja, em 2009, aos 15 anos de idade.

Cursou filosofia na Faculdade São Luís, em Brusque, entre 2011 e 2013. De 2014 a 2017, fez teologia na Faculdade Católica de Santa Catarina (FACASC).

A ordenação diaconal ocorreu em 21 de abril deste ano.

 

Leia também:

Jair Pereira, o primeiro presbítero ordenado em 2018 na Arquidiocese

Arquidiocese de Florianópolis ordena Eduardo Senna presbítero

 

 

 

Com imagens da Pascom da Paróquia Senhor Bom Jesus de Nazaré / Palhoça:

Amanda de Oliveira / Douglas Fidencio / Heloisa Hilleshein / Keli Manini

 

 

 

 

 

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*