O lugar certo para apreciar a história, cultura e gastronomia

Próximo ao Mercado Público, à direita, onde era o mar, fica o Camelódromo de Florianópolis.

Mercado Público de Florianópolis

Entre os séculos XVII e XIX os ilhéus, donos de barraquinhas, comercializavam diversos tipos de produtos na praia em frente à Praça XV de Novembro, em Florianópolis. Ali era a entrada da cidade, onde pescadores, oleiros, mascates e colonos comercializavam produtos e abasteciam os navios que iriam para o Rio do Prata, na Argentina e Uruguai, e para o Oceano Pacífico.

Em 1845, graças à visita do imperador Dom Pedro II, a vida dessas pessoas começou a mudar.  As barraquinhas foram tiradas daquele local para que o imperador não presenciasse as condições precárias e a falta de higiene no local. Os comerciantes foram levados temporariamente para o outro lado do rio da Bulha (hoje, canal da Avenida Hercílio Luz).

À esquerda, a rua Conselheiro Mafra e ao fundo o Mercado Público Municipal, na década de 50. Crédito: Arquivo histórico / IHGSC

Três anos mais tarde, em 1848, foi aprovada a construção do Mercado Público, localizado próximo ao Largo do Palácio, na beira do mar. O governo da época promoveu uma loteria para ajudar nos custos da obra do mercado, porém, não foi suficiente. A obra ficou parada por aproximadamente um ano. Então, em 1850, o presidente da província pegou um empréstimo para concluir as obras. No ano de 1851, o Mercado Público foi inaugurado.

Com a expansão do comércio na região, um novo galpão foi construído ao lado do mercado, em 1891. Apesar da estrutura, o local ainda sofria com problemas de higiene.

O novo prédio do mercado público é construído em 1899. Os moradores da época puderam vivenciar uma nova experiência, pois o local contava com iluminação a gás acetileno e regulamento interno mais completo e rígido. O mercado agradou à população e à mídia.

Na década de 30, o prédio ganhou três câmaras frigoríficas. Antes disso, os peixes eram vendidos apenas na parte da manhã. Quando começavam a se deteriorar, eles eram descartados.

Nos anos 70, deu-se a construção do aterro da Baía Sul e da ponte Colombo Salles. Depois desta obra, os produtos para o comércio passaram a chegar por automóveis.

A última grande reforma do mercado público foi iniciada no final 2013 e concluída no dia 05 de agosto de 2015. O mercado teve que ser praticamente reconstruído, porém, sem apagar os conceitos arquitetônicos antigos.

O mercado funciona das 07h às 19h em dias úteis e das 07h às 14h aos sábados. Os bares poderão funcionar em dias úteis até às 22h e, aos fins de semana e feriados, até às 17h.

Mercado Público de Itajaí

A urbanização tomou conta dos arredores do Mercado Público de Itajaí. Crédito: Marcos Porto / SECOM Itajaí

Localizado no centro histórico de Itajaí, o Mercado Público foi inaugurado em 01 de janeiro de 1917. No começo, o local era responsável por organizar as vendas de carnes que até então eram realizadas nas ruas da cidade.

O mercado foi tombado pelo patrimônio histórico municipal e estadual, em 2001. A arquitetura homenageia os povos europeus que colonizaram a cidade. Um chafariz no meio do pátio interno é característica do local.

Em outubro de 2011, o mercado teve que fechar as portas por falta de segurança e documentações obrigatórios para o funcionamento. A reforma do edifício começou em janeiro de 2012, e em março daquele ano é reaberto temporariamente. No dia 15 de junho de 2013, aniversário de Itajaí, o mercado é reaberto.

Na época, o cavalo era o principal meio transporte para chegar ao Mercado Público de Itajaí Crédito: Arquivo histórico / FGML

Ideal para conhecer e degustar pratos originários da culinária açoriana, o mercado é um lugar ótimo para curtir happy hour e confraternização com os amigos no fim do dia.

Há três restaurantes e duas lojas com acessórios decorativos, utensílios domésticos e artesanato produzido por artistas da região. Além disso, o local recebe encontros culturais e shows musicais. Um ambiente singular, com o melhor da gastronomia, acompanhado de uma bela arquitetura e qualidade musical.

O mercado está aberto das 09h às 19h, em dias úteis, e das 09h às 18h, nos finais de semana.

Matéria publicada na edição da Revista de Verão 2018, página 09. 

 

 

 

 

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*