A coordenação da Pastoral da Pessoal Idosa (PPI) da Arquidiocese reuniu os coordenadores das paróquias que possuem PPI para uma assembleia eletiva e uma formação sobre o novo Manual do Coordenador. O encontro foi de 02 a 04 de novembro, no Morro das Pedras Praia Hotel, em Florianópolis. O início dos trabalhos se deu com uma celebração da Missa presidida pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Wilson Tadeu Jönk, scj.

“Precisamos nos dedicar ao outro, doar nosso tempo. É isso que dá sentido a nossa vida. Assim é o trabalho da PPI, mas ele exige sacrifícios. Mas tudo vale a pena. Não podemos ignorar a realidade que nossos idosos vivem hoje”, motivou Dom Wilson.

Na sequência, teve início a assembleia para a escolha na nova coordenadora arquidiocesana para os próximos quatro anos, a partir de abril de 2019. Dom Wilson acompanhou toda a votação e as atividades do primeiro dia.

Maria da Glória Haschel Bohnen, da comunidade de Meia Praia, em Itapema, foi a escolhida. Ainda durante a assembleia, as coordenadoras paroquiais planejaram as ações para 2019, como encontros, capacitações e ampliação da atuação da PPI, tiveram momentos de espiritualidade, de partilhar conquistas, dificuldades da caminhada e esclarecer dúvidas.  O encontro também teve a participação da coordenadora estadual da PPI, Celina Silva. “Estamos aqui para servir, somos operários. Permanece na PPI quem tem amor ao próximo”, salientou. Quem também participou foi o futuro coordenador estadual da PPI, João Bueno Soares Filho, da Diocese de Rio do Sul.

Durante a capacitação do novo Manual do Coordenador, os 35 participantes receberam informações com o objetivo de fortalecer o trabalho, de modo que se sintam seguros e comprometidos no desempenho da missão, e para ampliar cada vez mais a atuação e o compromisso com a PPI. Na avaliação, eles demonstraram muita satisfação e alegria pela assembleia e pela capacitação, que são sempre uma oportunidade de motivação, troca de experiências, espiritualidade e muito aprendizado.

“A Pastoral da Pessoal Idosa é um trabalho muito gratificante. Termino minha gestão realizada, com um sentimento de missão cumprida, de que plantei a semente da PPI em várias comunidades. Agora estamos colhendo os frutos, com novas capacitações e novos líderes. Queremos que cada vez mais pessoas idosos fragilizadas sejam atendidas por meio das visitas domiciliares”, explica a coordenadora arquidiocesana Osvaldina Zucco. Os líderes da PPI servem de ponte entre entre as famílias e os serviços de apoio que existem na comunidade voltados às pessoas idosas. Atualmente, na Arquidiocese de Florianópolis, a PPI atende aproximadamente mil idosos.

Por Pastoral da Pessoa Idosa

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*