Nos dias 27 de abril à 1º de maio, a Paróquia São Sebastião de Anitápolis, acolheu 112 pessoas vindas de diversas paróquias da Região Episcopal Sul, da Arquidiocese, da Diocese de Tubarão e da Arquidiocese de Passo Fundo (RS).

Estas pessoas participaram do 2º acampamento sênior, promovido pela Associação de Campistas São Padre Pio, tendo como local, a Comunidade de Maracujá, em Anitápolis. Contou com auxílio de cooperadores de Brusque, em uma experiência que vem contribuir com o trabalho pastoral já realizado nas diversas paróquias.

O acampamento tem dois objetivos: levar o campista a uma experiência pessoal e profunda com Deus, e capacita-lo para servir na comunidade (pastorais, movimentos, grupos diversos…).

Para que esta experiência aconteça, contamos com uma multidão de pessoas de diversos lugares, que oram e se preparam para que todos vivam a experiência que um dia também tiveram a oportunidade de viver.

Em síntese: um encontro pessoal com Jesus Ressuscitado, onde experimentamos o amor incondicional do Pai, onde somos impulsionados pela força do Espírito Santo, para testemunhar a todos a Boa Nova da salvação. Nossa missão: ser discípulos missionários de Jesus Cristo.

Agende-se para o próximo acampamento:

Final de agosto ocorre o acampamento FAC para adolescentes, e no início de dezembro, o FAC 2

Depoimentos

Pessoal, gostaria de agradecer de uma forma muito especial à todos que lembraram da passagem do meu aniversário, sei que já faz uma semana, mas não consegui responder antes, devido a uma experiência muito bacana que estava vivendo, chamada ACAMPAMENTO SÊNIOR.

Um dia antes, um amigo meu fez a seguinte pergunta: – Qual vai ser a graça de passar o teu aniversario ao lado de pessoas desconhecidas? Só dei uma risada como se não quisesse responder. Não nego que a pergunta ficou martelando na minha cabeça. Mas estava disposto a ir mesmo assim, até porque sentia que seria uma oportunidade de tirar um tempo para mim e os parabéns ao menos eles cantariam (rsrs). Sem falar que teve um certo mistério por trás deste convite.

Consegui perceber o que estava fazendo lá, o quanto devo ser grato a Deus pela vida, pelos verdadeiros amigos, a nova família que conheci no acampamento, valorizando ainda mais aquelas pessoas que estão em casa sempre me esperando, acolhendo, amparando, minha família que me ama e me espera.

Lá nos reencontramos com nossa infância, nos reconciliamos com nossos inimigos, perdemos o medo do desconhecido e lembramos que a felicidade se encontra nas coisas mais simples, não somos uma máquina, cometemos erros, mas precisamos ser humanos o suficiente para reconhecê-lo e acima de tudo, nos perdoar.

Obs.: Respondendo a pergunta do meu amigo: Eu nunca imaginei que passar o meu aniversário ao lado de pessoas desconhecidas, seria um dos melhores dias da minha vida! “Portanto, AME MAIS, ABRACE MAIS, pois não sabemos quanto tempo temos pra respirar. Ronan Possamai

Angelina.

______________________

Eu, Silvia, estou muito feliz em compartilhar os momentos que vivi no acampamento. Meu chamado para este acampamento veio de Deus através de uma pessoa que me ama muito e que há tempos atrás tinha feito o comentário: “Silvia, onde está o brilho dos teus olhos, cadê aquela pessoa alegre, com vontade de fazer as coisas, não estou mais te conhecendo”. Quando recebi a ficha de inscrição a deixei sobre a estante, durante uma semana, pra ver se meu esposo queria preenchê-la. Nada aconteceu. Guardei a ficha na pastinha de contas a pagas e disse a ele que iria rezar e se fosse da vontade de Deus, eu faria o acampamento.

E lá ficou por mais uma semana. Estava com muitas dúvidas, em especial por expor meus sentimentos para minha “família” que iria servir no acampamento  e também pelas pessoas do município que lá estariam… conversei com um, com outro e me disseram que poderia ir sem medo, pois lá nós nem nos veríamos … preenchi a ficha e entreguei … confiei. E assim cheguei ao acampamento buscando a luz de Deus para fortalecer minha fé … e a primeira pessoa que me mostrou essa luz foi um dos meus familiares que estava servindo no ministério de animação, nunca o vi tão feliz.

Depois, o ministério de música, simplesmente maravilhoso. Um dos servos comentou certa vez que tinha que trazer um pregador muito bom e realmente trouxeram … no primeiro dia pensei quanto tinha sido pago por ele estar conosco e assim que pensei ele disse que vivia da providência de Deus e então me questionei: quanto estou disposta a me doar a Deus e ao próximo? Como pode alguém confiar tanto n’Ele? E as respostas foram vindo.

Senti muito a presença de Deus lá, mas estou sentindo ainda mais depois que cheguei em casa … coisas maravilhosas estão acontecendo. Só tenho a agradecer a Deus e a todos que se doaram para que eu tivesse a oportunidade de estar neste acampamento. Muito obrigada! Silvia Gonçalves – Leoberto Leal

_________________________ 

Minha fraterna saudação a todos. Sou o padre Cassiano Pertile, atuo na Paróquia São Cristóvão, Arquidiocese de Passo Fundo (RS). Fiz meu acampamento em Anitápolis.

Inicialmente, quando fui convidado para fazer o acampamento fiquei apreensivo, pois como acontece com quase todo mundo que vai, não sabemos o que vamos encontrar lá. De antemão, o que posso assegurar é a receptividade e a maravilhosa acolhida que o povo da Paróquia São Sebastião, de Anitápolis, proporcionaram a todos. Realmente incrível.

Além do mais, muito me chamou atenção a grande dedicação das equipes de trabalho e de todos os envolvidos, dando atenção especial a cada pessoa, como se fosse da sua família.

Conforme testemunhei na Missa de encerramento, para mim, dois pontos me chamaram muito a atenção:

1) É um espaço de encontro com Deus, que inicia desde a dedicação das equipes de trabalho e todos os envolvidos. Encontro com Deus de tantas pessoas que se veem desanimadas e se sentem desamparadas da misericórdia de nosso Pai Criador.

2) É um rico espaço de encontro consigo mesmo. Oportunidade enorme de fazer uma síntese pessoal de tantos embates que passamos nesta vida. Sintetizar as alegrias e as tristezas e sentir a misericórdia de Deus que superabunda em nossa vida, a partir do envolvimento com a comunidade e do compromisso com o processo evangelizador.

Recomendaria que quem for para o acampamento, leve apenas uma coisa: humildade e abertura para a graça de Deus.

Saudações, paz e bênçãos em Cristo. Padre Cassiano Pertile – Passo Fundo (RS)

__________________ 

Para mim foi uma experiência inexplicável, foram os melhores dias da minha vida, um encontro bem pertinho com Deus, pois pude sentir a presença do Espírito Santo; foi o resgate da minha fé, que em meio a correria do dia a dia estava esfriando, quase esquecida; aprendi sem perceber a brincar e sorrir novamente como há muito tempo não fazia, porque as coisas negativas, dores, reclamações, tristeza, estavam sempre na frente. E que a minha profissão e o meu trabalho não são tudo, que existem outras áreas a serem descobertas.

Enxerguei que a minha cruz não é tão pesada quanto pensava ser e que com ajuda de Deus, tudo se torna mais leve, me propus a melhorar como filha, esposa e mãe, e auxiliar na minha comunidade a serviço de Deus e dos irmãos. Grasiela Hass Goulart -Caldas da Imperatriz, Santo Amaro da Imperatriz

 

 

Seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados com * são obrigatórios

*