(Criada a 18 de dezembro de 1824)

CNPJ 83.932.343/0034-80

Endereço    Av. Governador Celso Ramos, 1445 Centro

88210-000 Porto Belo – SC

Caixa Postal 82

Fone    (47) 3369-4062

E-mail    [email protected]

Site    www.bja.org.br

Facebook: SenhorBomJesusdosAflitos

 

Expediente: de terça a sexta, das 9h às 12h e das 14h às 18h

sábado, das 9h às 11h30

Secretária:  Solange da Silva

 

 Pároco:  Pe. Carlos André Paixão

 

Comunidades

Padroeiro(a)                                                                                                     Localidade                                 Criação            

1    Matriz: Senhor Bom Jesus dos Aflitos                                        Centro                                         1824

 2    Nossa Senhora Aparecida                                                               Sertão de Santa Luzia             1957

 3    Santa Terezinha                                                                                   Araçá                           –

 4    Nossa Senhora de Lourdes                                                            Perequê                                          1976

5    Santa Catarina de Alexandria                                                       Alto Perequê                                 1987

6    Sagrada Família                                                                                 Jardim Dourado                           2005

HISTORICO

Criada em 18 de Dezembro de 1824 (191 anos)

Em 1817, Justino José da Silva dirigiu-se a El Rei, Dom João VI, solicitando povoar a região, denominada Enseada das Garoupas, comprometendo-se a dividir a área com as pessoas que viessem ali se estabelecer e já definindo área para a construção da igreja.

Por Alvará Régio de 18 de dezembro de 1824, a vila elevada à categoria de Freguesia. Um Decreto de 22 de julho de 1833 cria o Município de Porto Belo, incluindo Tijucas e se estendendo, ao Norte, até o Município de Itajaí. Em 19 de agosto de 1895, por ocasião de sua Visita Pastoral, o Bispo de Curitiba, Dom José de Camargo Barros, “desejando salvar da ruína de que está ameaçada a Matriz de Porto-Bello”, assinou uma Provisão nomeando uma Comissão para se encarregar das reformas daquela Igreja Matriz.

Em 1º de janeiro de 1919, com a nomeação de Pe. António Ferreira Mathias como Encarregado das Paróquias de Camboriú e Porto Belo, a Paróquia deixou de ser anexa à Paróquia São Sebastião, de Tijucas, sendo anexada à Paróquia do Divino Espírito Santo de Camboriú.

Devido ao mau estado de conservação, a casa paroquial não resistiu a um temporal acontecido no dia 1º de outubro de 1943, vindo ao chão. Em 21 de dezembro de 1954, um Decreto da Cúria Metropolitana determinou que a comunidade voltasse a pertencer à paróquia de Tijucas.

O termo da Visita Pastoral de Dom Joaquim Domingues de Oliveira, em fevereiro de 1962, assim se expressa: “A tradicional Matriz de Porto Belo, que se achava – excetuando as espessas paredes – quase em estado de ruínas, a partir de 1959, acha-se completamente restaurada. Um brinco para o lugar…”. Por ocasião da referida Visita, a Paróquia era constituída, além da Matriz, pelas comunidades de Canto Grande, Zimbros, Bombas, Araçá, Trombudo, Santa Luzia, Sertão de Santa Luzia e Itapema. No mesmo mês, a 8 de abril, era bento um novo sino para a Igreja Matriz.

Após um longo período sem Pároco residente, um Decreto de DomAfonso Niehues, em 1º de fevereiro de 1976, designava Pe. Artur Betti, Pároco de Porto Belo. O mesmo Decreto definia os novos limites da Paróquia, “coincidentes com os do Município, com exclusão das Comunidades de Sertão de Santa Luzia e Valongos, cujas comunidades continuarão a ser atendidas pela Paróquia de Tijucas”. A 5 de agosto de 1990, Porto Belo cedeu parte de seu território para a criação da Paróquia Santo Antônio de Itapema.