(Criada a 13 de janeiro de 1990)

CNPJ 83.932.343/0055-04

Endereço: Rua Estefano José Vanoli, 1029 São Vicente

88309-203 Itajaí – SC

Fone/Fax: (47) 3241-2742

E-mail:  [email protected]

Facebook: Paróquia São Vicente de Paulo.

Expediente: segunda das 14h às 17h30

de terça a sexta, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h30

sábado, das 8h às 11h30

Secretárias    Tainara Cristina Machado

Lizandra Maraski Medeiros

Pároco    Pe. Josemar Silva  

Vigário Paroquial – Pe. Isaltino Dias     

Diáconos    Evaldo Vanderlei da Silva

Everaldo Marcos Machado

Guillermo Enrique Gómez Quezada

Juarez Carlos Blanger

Comunidades        

Padroeiro(a)                                                                                        Localidade                                          Criação

 1    Matriz: São Vicente de Paulo                                         São Vicente                                          1990

2    Nossa Senhora de Fátima                                                  Cidade Nova                                       1989

 3    Nossa Senhora Aparecida                                                Cidade Nova                                        1991

4    Santa Clara de Assis                                                             Rio bonito                                             1995

5    São Lourenço                                                                         Cidade Nova                                          1995

6    Divino Espírito Santo                                                        Bambuzal                                               2005

 7    São Francisco de Assis                                                    Lot. Nilo Bittencourt

HISTORICO

Criada em 13 de Janeiro de 1990 (25 anos)

Em 1968, a atual comunidade de São Vicente de Paulo não passava de menos de mil famílias morando em casas voltadas para o rio Itajaí, vivendo da pesca e da agricultura de subsistência. Mas ali, o então pároco de São João Batista, Monsenhor Agostinho Staehelin, viu a possibilidade de uma futura comunidade católica. Itajaí começava a crescer e acreditou que aquela localidade, de poucas casas, de terra ruim e conhecida como “Vassourão”, seria a alternativa para desafogar o crescimento do centro da cidade.

Dona Norma Miranda Coelho, de 61 anos, nascida e criada no bairro, acompanhou todo o processo. “Quando ele adquiriu a propriedade, no dia três de abril de 68, e começou a construção, muitos o chamaram de louco. Mas ele respondia que podia ser louco, mas estava construindo uma igreja para o futuro”, lembra Dona Norma.

Primeiro foi construída uma igreja de madeira, mas logo a comunidade se empenhou na construção de uma igreja maior. Assim deu-se início à construção da igreja, que nunca chegou a ser inaugurada por completo. “A cada etapa fazíamos uma inauguração. Uma maneira de prestar contas à comunidade e chamála a participar da construção”, lembra seu Ivo da Silva.

Ele lembra que a comunidade sempre foi bastante simples, mas de doação e que atendia ao chamado para ajudar. Ivo recorda que em uma das etapas da obra, quando Monsenhor Agostinho chamou a comunidade para o trabalho, apareceu tanta gente que tiveram que se revezar.

A profecia se concretizou. O que eram apenas algumas casas dispersas, se transformou em uma comunidade estruturada e bem organizada. As pouco mais de mil famílias se multiplicaram, e hoje somam mais de 60 mil moradores.

Com o crescimento da comunidade, logo foi surgindo a necessidade de um acompanhamento religioso mais intenso. Assim, em agosto de 1982, Dom Afonso Niehues, então Arcebispo de Florianópolis, nomeou o Pe. José Edgard de Oliveira, vigário de São João Batista, “com o encargo especial de preparar a futura paróquia de São Vicente”.

Mas o sonho só foi realizado oito anos depois. No dia 12 de janeiro de 1990, um Decreto Episcopal assinado pelo mesmo Dom Afonso, elevou a Capela de São Vicente de Paulo à categoria de Paróquia, com território totalmente desmembrado da Paróquia de São João Batista. Seu primeiro Pároco, nomeado e empossado no mesmo dia, foi Pe. Timóteo José Steinbach, ordenado presbítero no ano anterior.