(Criada a 19 de março de 1958)

CNPJ 83.932.343/0005-45

Endereço    Praça Anchieta, 10 Centro

88180-000 Antônio Carlos – SC

Fone/Fax    (48) 3272-1110

E-mail    [email protected]

Expediente    de terça a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h

sábado, das 8h às 12h

Secretários    Diác. Leonilo da Cunha

Rosemary Besen

Pároco    Pe. Celso Antônio Marquetti

Diáconos    Francisco Roque Guesser

João Protásio Pauli

José Nali Mannes

Leonilo da Cunha

Comunidades

Padroeiro(a)                                                                                              Localidade                              Criação

1    Matriz: Sagrado Coração de Jesus                                        Centro                                      1958

 2    São Pedro Apóstolo                                                                     Louro                                       1838

 3    Senhor Bom Jesus                                                                      Rachadel                                  1 846

 4    Santa Maria                                                                                  Santa Maria                            1898

5    São José                                                                                          Egito                                         1962             

 6    Nossa Senhora Aparecida                                                   Vila Doze                                  1966

 7    Santa Bárbara                                                                            Faria II                                     1991

 8    Santa Paulina                                                                        Canudos                                   2010

 

HISTORICO

Criada em 19 de Março de 1958 (57 anos)

Em 1830 chegam ao Alto Biguaçu os primeiros colonos oriundos de São Pedro de Alcântara. Segundo Côn. Raulino Reitz, entre os anos de 1845 e 1850, o atual perímetro urbano de Antônio Carlos e seus arredores eram estâncias (fazendas) de nacionais, originários de São Miguel (açorianos) que adentravam o Vale do Rio Biguaçu. Neste panorama ficou até mais ou menos 1915, quando José Luís Hoffmann (Zé Luisinho), proveniente da Inglaterra (hoje Santa Maria) se estabeleceu nos arredores da colina da futura igreja, construiu 6 casas, para alugá-las a negociantes e artesãos.

Em função dos limites geográficos do então Município de São Miguel, os habitantes do Alto Biguaçu, (como era conhecido), estavam sob a jurisdição da Paróquia de São Miguel. Fisicamente era inviável a frequência à Igreja tão distante (cerca de 25 quilômetros). Por esta razão e movidos ainda pelo sentimentalismo – a quase totalidade da população era oriunda de São Pedro de Alcântara – os habitantes de Antônio Carlos frequentavam esta Paróquia.

O Decreto 100, de 30 de abril de 1838 autorizou a construção de uma capela em honra de São Pedro Apóstolo, na localidade hoje conhecida como Louro. Mesmo com uma igreja pequena, a Lei nº 544, de 2 de maio de 1864 cria “uma nova paróquia no Alto Biguassu, com a denominação de São Pedro Apóstolo do Alto Rio Biguassú” (na localidade hoje conhecida como Louro). Foi nomeado vigário da nova Paróquia o Pe. Alberto Gattone, que administrava as Paróquias de Brusque e Gaspar. Por razões óbvias da distância e da falta de comunicação, nunca tomou posse e, como consequência, a referida Paróquia nunca foi instalada.

Em 1895, Dom José Camargo de Barros, atendendo aos anseios da comunidade local, passou definitivamente as Capelas de Alto Biguaçu à jurisdição da Paróquia de São Pedro de Alcântara.

A 8 de outubro de 1920, o Pároco recém empossado de São Pedro de Alcântara, Pe. Francisco Xavier Giesberts, alemão nato, obteve licença da Cúria Metropolitana para construir uma capela, no lugar conhecido como “Biguaçu do Meio”. Por motivos de desavenças internas da Comissão constituída para executar os trabalhos, a iniciativa não prosperou e somente em 1922, quando assumiu a Paróquia, recém chegado da Alemanha, o Pe. Jacob Luís Nebel, os trabalhos tiveram início, chegando a bom termo.

Por insistência de Côn. Rodolfo Machado, Pároco de Biguaçu, um Decreto da Cúria Metropolitana, datado de 17 de janeiro de 1949, anexa as Capelas situadas no Município de Biguaçu e atendidas pela Paróquia de São Pedro de Alcântara, à Paróquia São João Evangelista, de Biguaçu. A partir de então as referidas Capelas passaram a ser assistidas mais assiduamente pelos Coadjutores de Biguaçu. Em virtude da origem de seus habitantes, estas Capelas eram atendidas por padres que falassem bem a língua alemã.

Aos 19 de março de 1958, por Decreto de Dom Joaquim Domingues de Oliveira, a Capela do Sagrado Coração de Jesus, do Distrito de Antônio Carlos, Município de Biguaçu, foi elevada à categoria de Paróquia, com território totalmente desmembrado da Paróquia São João Evangelista, de Biguaçu. O primeiro Pároco foi Pe. Alfredo Junkes, nomeado por Provisão de 5 de fevereiro de 1959, tomando posse no dia 8 do mesmo mês.

Pela Lei Estadual nº 928, de 6 de Novembro de 1963, o Distrito de Antônio Carlos foi elevado à categoria de Município, desmembrado do Município de Biguaçu.

Como parte dos festejos comemorativos dos 75 anos de criação do primeiro Bispado de Santa Catarina, a 19 de março de 1983, na presença de 34 Sacerdotes concelebrantes e grande massa de paroquianos, Dom Afonso Niehues consagrou a Igreja Matriz da Paróquia.

Informações
Comunidades
Párocos