O Conselho Econômico é presidido pelo Arcebispo Metropolitano, ou por um delegado seu. São membros do Conselho Econômico, além do Arcebispo, o Vigário Geral, o Ecônomo e fiéis nomeados pelo Arcebispo, de reputação ilibada, peritos em economia, em contabilidade e em direito civil.

Compete ao Conselho Econômico, de forma colegiada e diretiva, e ao Ecônomo, de forma individual e executiva, a administração dos bens patrimoniais da Arquidiocese. O Conselho aprova o orçamento das receitas e despesas do ano seguinte ao em exercício, aprova o balaço financeiro apresentado pelo ecônomo e define, com o Arcebispo, os critérios gerais que orientam a administração dos bens da Arquidiocese.
O Conselho Econômico auxilia o Arcebispo na administração dos bens temporais da Igreja na Arquidiocese de Florianópolis.